Por que suplementar e diferenciar a prescrição para cada paciente?

É possível retardar o envelhecimento sem plástica
24 de abril de 2017
Crescimento e Ancoragem dos fios
9 de novembro de 2017

por Dra. Aline Albuquerque Pinheiro*

Um dos desafios que encontramos diariamente no consultório é trazer os melhores resultados nos tratamentos estéticos, cirúrgicos ou que envolvam patologias mais severas, tranquilizando e satisfazendo os anseios dos pacientes. E como cada ser é único muitas vezes a resposta não está somente em
um procedimento, mas em um conjunto de ações terapêuticas
que trarão a melhor resposta.

Na escolha de nutracêuticos ou nutricosméticos as possibilidades são imensas em um universo que nos oferece tantas opções. Deve-se decidir pelo que realmente é funcional e traz benefícios visíveis ao longo do tempo. Devemos lembrar que estamos falando de algo que será ingerido, então, a premissa básica é que o nutriente deva ser seguro e não conter nenhum tipo de substância que traga danos à saúde. Nos Estados Unidos temos uma invasão de suplementos orais, mas levantamentos recentes têm mostrado um alto índice de contaminantes que muitas vezes se tornam xenóbioticos e disruptores endócrinos. Conhecer a origem, procedência e a estrutura molecular do que está sendo prescrito é fundamental, pois temos a segurança em prescrever um nutriente seguro e biodisponível que não se acumulará no organismo ao longo do tempo.

O silício é um micronutriente que faz muita diferença na prescrição dermatológica. Tive a oportunidade de conhecer
uma empresa de pesquisa e inovação em Mônaco, especializada em síntese molecular onde todas as matérias-primas têm rastreabilidade e seguem os padrões europeus em relação às especificações técnicas e de segurança. Exsynutriment®, o silício estabilizado em colágeno hidrolisado de uso oral, tem mostrado efetividade nos tratamentos dermatológicos e estéticos dos cabelos, da pele e das unhas, realmente melhorando a estrutura do tecido conjuntivo trazendo uma reorganização das fibras elásticas e colagênicas. O interessante da molécula do Exsynutriment® é que temos elementos que são endógenos e totalmente reconhecidos pelo metabolismo do organismo, não gerando nenhum tipo de acúmulo ou toxicidade ao longo do tempo. Dentro desta premissa utilizo também Bio-Arct®, uma biomassa marinha hibernada padronizada da alga Chondrus crispus. Esta alga é usada largamente na área alimentícia. Este ativo tem uma concentração maior de determinados peptídeos, aminoácidos e minerais que ativam a organela mitocôndria acarretando, com isto, um aumento de produção de energia e vascularização, o que ajuda muito na recuperação dos tecidos nos
procedimentos diversos.

Estas são algumas opções de nutrientes que podem fazer diferença na prescrição e complementar as terapêuticas tradicionais. Estudar e trocar conhecimento com disciplinas diferentes nos traz uma nova abordagem aos tratamentos.